Xibalbá, o mundo inferior maia

O segundo livro do Popol Vuh, os textos sagrados maias, conta a história de dois deuses heróis que se aventuram no Xibalbá, para vingar o assassinato de seu pai e tio pelos deuses do Mundo Inferior, Muitas imagens de deuses maias da morte foram encontradas nos templos. Referem-se a eles como “Deus da Morte L”, ou “Deus da Morte D”, também conhecido como Itzamná. O Xibalbá era famoso por seu cheiro de podre e vapores sulfurosos. Os ancestrais dos deuses heróis, Hun Hunahpú e Vucub Hunahpú, estavam jogando tlachtli, uma espécie de jogo de bola popular em todo o Antigo México. Infelizmente, a bola deles foi parar em um túnel que levava ao terrível reino de Xibalbá. Os senhores de Xibalbá desafiaram os deuses para um jogo, mas os deuses foram enganados, sendo, então, assassinados, sacrificados e enterrados na Casa do Sofrimento.

Xibalbá

Muitos anos depois, os deuses heróis gêmeos, Hunahpú e Xbalanqué, encontraram um rato, que contou a eles a história da morte de seus ancestrais. O rato explicou sobre o jogo de tlachtli e onde ele havia sido jogado. Assim, os gêmeos partiram para tentar o jogo, determinados a enfrentar o desafio dos demônios e vingar as mortes do pai e do tio. Os gêmeos acharam o túnel e seguiram o caminho que levava até o Rio de Sangue e da entrada para Xibalbá.

Experimentados e testados

Todas as noites, eles eram testados pelos senhores de Xibalbá; os heróis foram jogados na Casa das Lanças, empurrados para a Casa do Gelo, sobreviveram à Câmara dos Jaguares e à Casa do Fogo. Na Casa dos Morcegos, a cabeça de Hunahpú foi arrancada do corpo por um morcego vampiro, e a cabeça rolou pelo campo do jogo. Mas uma tartaruga cruzou a quadra, tocou a cabeça e, num passe de mágica, ela retomou ao corpo de Hunahpú. O jogo recomeçou e os gêmeos ganharam por se vangloriar de que podiam trazer os mortos de volta à vida e provar que eram imortais. Primeiro, invocaram dois feiticeiros para ajudá-los na sua morte e renascimento. Os senhores de Xibalbá, em seguida, exigiram que eles  matassem e ressuscitassem o Cão da Morte e cortassem um homem em pedaços e o trouxessem à vida novamente. Os heróis fizeram isso e sorriram enquanto os governantes do Mundo Inferior e demônios perguntaram se eles poderiam ser ressuscitados também. Os gêmeos lembraram a eles de que não passavam de fantasmas, sombras sinistras e de que seu poder logo diminuiria, e proibiram-nos de jogar tlachtli para sempre.

As almas dos antepassados Hun Hunahpú e Vucub Hunahpú, entretanto, foram enviadas aos céus como o Sol e a Lua, e os heróis voltaram ao mundo para lembrar às pessoas da imortalidade dos deuses e de seu triunfo sobre a terra dos mortos.


Referência

BARTLETT, Sarah. in: __________.  A Bíblia da Mitologia: Tudo o que você queria saber sobre mitologia.  São Paulo/SP: Pensamento, 2012

Deixe um comentário